Após

E anos após os homens saírem de suas cavernas, estavam cegos.
Arre, avante Vida! que o tempo é contra a espera…
Se é de espasmos que você se faz, então que se além de si própria volte a saltar. A função de sua parábola é ascendente e tem o eterno fito de altas ordenadas!
Altas ordenadas, longínquas paragens, cumes de montanhas inatingíveis, pintadas no eterno variegado.
Salta! e não deixe que a turva de sua visão te impila a não subir, que isto é apenas sintoma de alguma doença que lhe imputaram.
O que é este teu cume, o que há nestes ares rarefeitos, senão a fome de toda ânsia. O que poderia ter algum dia hoje bastado para reinar no espírito dos homens e na entranha dos espíritos não é o suficiente para fazer parte da parte de seus olhos falsamente abléfaros e cansados. Parte, Homem, novos ares, novas aberturas! Tornar-se minimamente átomo não serve para quem é mundos.
E o Sol voltará a fazer parte do amor do homem, e a Luz voltará a ser também a da escuridão, a da Lua, e então poderá o Homem também analisar as ciências por detrás do breu. A Luz do Sol se move por ondas e partículas – a Escuridão da Noite se move ainda pelas artes ignotas.
Talvez haja lá uma criança qualquer de bochechas rosadas e olhos arrebitados, esperando pela vinda do que vier, pelo rosto que primeiro se ferirá com seu sorriso tímido – que tristezas recônditas e naturais há de esconder? –, numa paisagem lucinógena e obscurógena, em face do aclive e declive; e, ó, se não é sua casa a entrada falsa de uma gruta!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s