Pensamentos aleatórios #60

“You’re so beautiful, so strange, so lovely,
That’s the truth.
But if you were the one, baby, you’d’ve heard it by now;
But I never said I love you”

[Kaki King]

Conversava com meu aprendiz Felipe quando intrusivamente surge uma mensagem:

“Eu não vou chegar e dizer que tenho vontade de sair do blog. Não é bem essa a sensação. Gosto de ver minha foto, meu nome e minhas postagens ali. Mas também não posso dizer que pretendo publicar. Tenho publicado sempre, eu não paro de escrever, mas apenas no outro blog. “

Depois de ouvir isso confesso que fiquei frustrado, nunca tinha pensado que ouviria isso de tal pessoa, nunca tinha pensando que o nível de infantilidade iria transbordar.

Mas, para falar do dilúvio tenho que falar das primeiras gotas d’água, não concorda comigo, filhote?

Tudo começa no dia 18 do 5 quando numa conversa exponho o que acho da beleza das pessoas do blog (claramente com o Rico figurando entre os mais belos entre os belos) e se sentem ofendidos porque não considero alguns tão belos como os outros e passo a ser ignorado.

É  claro, leitor, não pense que ofendi até o 37º ancestral dessa pessoa com palavras fúteis, só falei que tal criatura merecia uma nota 6 e não uma nota 9; claro, é ruim ser verdadeiro quando as pessoas amarram sua auto-estima em você.

Mas como assim amarrar a auto-estima? Algumas moças provavelmente vão entender, acredito, porque são mestras na arte de enrolar os homens. Não digo que aprovo, mas entendo que elas fazem isso, quem sabe, para se sentirem desejadas e então sempre mantêm alguém para as horas apertadas, isso é amarrar sua auto-estima.

Se você, moça, vestiu a carapuça então sabe que em momentos difíceis você usa esse ‘exército de reposição’ para sabe-se lá o que, mas o que acontece se você tem um alto número de baixas ou se alguém que você considera peça chave deserta? Você se vê sem chão.

Se você se vê sem chão você não dá mais bola para o que te liga a algo e se não dá mais bola para o que te liga a algo você não tem por que estar lá e foi assim que tal criatura resolveu não mais escrever neste blog, foi ofendida por mim e saiu daqui; meu erro foi não ter iludido ninguém, não ter alimentado seu ego, não ter feito o papel de peão no xadrez.

Pena que se paga um preço caro pela verdade.

6 thoughts on “Pensamentos aleatórios #60

  1. Os pais deveriam se esforçar para desenvolver a autoestima em seus filhos? Eu sou uma pessoa digna de amor de valorização de perdão. A resposta cristã para o mundo Como o cristão deve combater o pensamento do mundo que exalta o ego e o coloca no centro como a essencia da vida?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s