Pensamentos aleatórios #58

Sobre escolhas,cães vegans, vegetarianos xiitas, genocídio animal e a minha ‘insônia’.

“I didn’t know what you were made of
the colour of your blood, what you’re afraid of
are you made of calcium or are you carbon-based
and if you’re made of calcium i’ll have to take a taste”

[Andrew Bird]

Bem, agora são 02:30, daqui a 2:30 deverei acordar para uma incrível jornada ao cursinho, enquanto deito e rolo sem sono não consigo tirar algumas ponderações sobre uma matéria da Época do mês de março sobre animais vegetarianos/vegans, espero que tragam as tochas e armas improvisadas.

Quando começamos a pensar em um animal devemos fazer algumas perguntas a nós mesmos:

  1. O que diferencia um ser humano de um outro animal qualquer? – O que nos torna humanos?
  2. Por que ter um animalzinho vegan/vegetariano?

E depois engatamos perguntas bonus:

  1. E os vegetarianosveganos xiitas?
  2. E o genocídio animal?

1 a) O que diferencia um ser humano de outro animal qualquer?

Biológicamente não somos as criaturas mais evoluidas do planeta, estamos, aliás, somos tão desgraçados que estamos orfãos até a classificação de gênero, não somos fortes, ágeis, não soltamos laser pelos olhos ou temos telepatia; o que te faz encarar essa tela de LCD e compreender minha mensagem é justamente a expressão da criatividade do homem , da sua capacidade de moldar o mundo e o meio conforme necessário (a ajuda de um polegar opositor ajudou…); nossa capacidade de inventar, mudar, adaptar, imaginar, raciocinar é o faz um orfão lento,fraco e sem superpoderes chegar até onde estamos.

Seu cão (vou pegar meu animal de estimação favorito) não raciocina tão bem como você, não consegue escrever um texto; polvos tem ótima memória (conseguem decorar o trajeto de saida de um labirinto na primeira vez que o percorrem) mas não sabem jogar xadrez, manda o bom senso que você deve escolher o que é é melhor pro seu cão, porém até quando suas convicções devem guiar o destino da criatura que festeja sua chegada do mundo exterior?

O cão, originalmente, era uma criatura carnívora tal qual o lobo, esses 10 mil anos convivendo com o ser humano modificou sua dieta até certo nível, porém, me pergunto, é correto alimentar apenas com vegetais uma criatura que tem dentes para mastigar carne apenas para reforçar as convicções do dono?

Meus filhos devem ser Socialistas por que eu sou Socialista? Meus filhos devem ser heterossexuais como eu sou? Meus filhos devem amar cães por que eu amo eles? Meu cão deve comer o que eu quero apenas para me agradar? Meu guepardo de estimação deve deixar de caçar na savana Africana por que a vida do cervo é tão importante quanto a dele?

1b)Por que ter um animalzinho vegan/vegetariano?

Esse texto aponta vantagens e justificativas interessantes, seleciono algumas das quais discordo:

“Esses animais podem receber uma dieta vegetariana, mas não são vegans por natureza — cães são onívoros e gatos, carnívoros. Embora cães e gatos pertençam à classe dos carnívoros, isso não quer dizer muita coisa, pois o urso panda também pertence à mesma classe e é quase vegan.

Já falei sobre os cães, falarei do ‘neo-vegan’ panda:

Pandas comem sim apenas vegetais, aliás, comem 15 kg de broto de bambu por dia por panda (se alimentam apenas disso); tem os dentes e sistema digestório de um carnívoro e comem broto!

Céus, onde os pandas se instauram seu único alimento tende a sumir, tem na melhor das hipóteses dois filhos por ninhada (a mãe cuida tão bem de um que o outro morre de inanição), o baby boom de pandas em 2010 gerou 17 filhotes; o eco (filhos do baby boom pós 2º GM) humano gerou só nos eua 4,6 milhões de bebês num curto espaço de tempo.

A restritíssima dieta dos pandas irá leva-los para a lista de animais extintos (infelizmente) cedo ou tarde [não que isso aconteça com um ser humano vegetariano], agora o ponto importante: O panda nunca raciocinou sobre as vidas inocentes que ele tiraria se comesse carne, eles tem uma versão inativa do gene responsável pelos receptores do sabor umami (considerado o quinto gosto básico presente em carnes e algas), preciso explicar algo mais?

“Saia de perto do meu cachimbo com fumo
do condado ou irei caçar você, grande amigo!”

Este não é um caso de “imposição de crenças” a seus animais de estimação (oude companhia, ou como quer que você os chame), já que você não os está forçando a comer nem está impedindo que comam animais selvagens do local em seus passeios pela vizinhança.”

Na verdade está, como você provávelmente faz parte dos mais de 50% das pessoas da terra que vivem em zonas urbanas pode ter certeza que seu animal é dependente de você para arranjar comida (por morar na cidade contigo), não existem salmões no Tietê para seu gato caçar, filhote!

Como você é o mantenedor do cão você que força ele a ter a dieta que te agrada, logo, você está impedindo ele de comer animais selvagens por que não existe nada para ser caçado.

A menos que seu animal crie asas e caçe as pombas que infestam o centro da cidade…

“No ambiente selvagem, sobreviver significa “matar alguma coisa ou morrer de fome”, mas se seu animal já está sendo alimentado isto se torna desnecessário.Além disso, a alimentação vegan não é menos natural para um cão ou gato de estimação do que outros tipos de alimentação.

De fato, o que o animal ‘in natura‘ é pode ser esquecido, afinal, ele se torna menos animal e mais humano quando age como queremos, o fato de sustentarmos ele é justificativa de ignorar o que se é para desenvolver um novo padrão do ‘animal com consciência e ética’ – espere, eles não raciocinam como nós e portanto não conhecem ética ou consciência.

Em segundo lugar, o próprio ato de dar-lhe alimentos tirados de uma lata (emvez de deixá-lo procurar sua própria comida) é antinatural, e assim você pode muito bem aperfeiçoá-lo.Em terceiro lugar, o verdadeiro conteúdo das latas de alimentos comerciais para animais domésticos não tem semelhança alguma com o que um cão ou gato comeria em ambiente selvagem… Você consegue imaginar seu querido bichano matando cavalos e vacas e mergulhando no fundo do mar para pescar atum?

Claro, vou fazer meu animal correr atrás de um pedaço de Tofu, quem sabe ele relembra do instinto de caçador e volta a sua condição natural e se meu animal de estimação caçasse cavalos e não pequenos animais eu teria muito, muito medo do que ele ele poderia fazer a mim…

2a) E os veganos xiitas?

Bem, tenho um problema com os veganos xiitas, eles insistem em propagandear os sofrimentos dos animais (o que é certo) e querer enfiar toda aquela verdade na minha mente sem não antes me lobotomizar (para isso eles não parecem ligar muito).

Eu adoro ver as propagandas, sério, eu sinto muita pena dos animais morrendo espancados, concordo com eles que é errado espancar um animal e sangra-lo até a morte, eu te entendo, Filhote; mas pare de querer brigar comigo, eu SEI o que Tu vai falar e eu não quero e não vou mudar.

Porém alguns passam dos limites quando apelam por uma defesa dos direitos dos animais que passa por cima dos direitos dos homens, alguns até falam no fim de uso de animais para pesquisa de remédios – querem que humanos sejam usados como cobaias.

“AI MAIS OS ANIMAIS SÃO NOSSOS AMIGOS!1!1!”

De fato, são, mas eu não diria ao Dr. John Salks (pesquisador que criou a vacina contra a pólio) para não matar os pobres macacos e e moer seus cérebros para estudar a doença e a sua cura.

No final do ano passado um grupo na paulista em frente a uma agência do Itaú Personalite na Paulista mostrou vídeos sobre seus ideais e o trágico fim do ‘gado vegetal’ Europeu que tem suas patas cortadas e é alimentado por sondas para ter a carne mais macia do mercado, ou as milhares de galinhas que tem seus bicos cortados e são confinadas em gaiolas mais lotadas que o metrô Sé as 6 da tarde.

Você, filhote que nunca foi para a Sé as 6 da tarde começa a entender a minha comparação...

Claro, os amigos do Veddas não repararam por que estavam muito ocupados mas eu estava de olhos abertos para os dois mendigos que estavam deitados naquele friozinho convidativo daquela noite encolhidos tentando não serem incinerados ou espancados por neonazistas ou playboys…

O que nos leva a ultima pergunta, depois de quase uma hora e meia:

2b) “E o genocídio animal?”

Bem, todos aqui conhecem as cenas abissais dos animaizinhos sendo dizimados para fazer seu nugget, mas pare para se perguntar:

O que faz um homem cometer tal atrocidade? Humor negro, um facão e meia dose de anfetaminas? Não!

Competividade, meu caro filhote, competitividade.

Se você quer lucrar o máximo possível no menor tempo possível então sua carne precisa ser A mais macia, seus frangos precisam ocupar o mínimo de espaço, seus tomates devem ser colhidos por escravos para baixar o seu custo a zero, seus sapatos devem ser costurados por Chineses que recebem 3 centavos de dólar por par; seus esforços devem estar voltados para brigar com seu vizinho comedor de cadáveres (curiosamente o ser humano na pré história era comedor de matéria podre, restos da caça de outros animais maiores…) e comprar a ração vegana premium do mesmo fabricante que produz a ração para aqueles com e sem problema no rim, filhotes e adultos, para animais com gigantismo e para pigmeus, light e para os anêmicos; ao invés de botar seus olhos no peixe grande e gordo.

Veganos, Onívoros e Carnívoros, tragam as tochas e as armas improvisadas, temos um peixe grande para caçar!

4 thoughts on “Pensamentos aleatórios #58

  1. Eu também já cansei de vegetarianos tentando me converter. Eu sei de todo o processo de abatimento, já vi vários vídeos de gados europeus e digo que eu, sinceramente, não me importo, contanto que minha carne não venha estragada.

    Que continuem a mostrar o quanto a soja é superior a carne! Eu não me importo e continuarei sendo um carnívoro bebedor de Coca-Cola! Não para implicar com eles, mas sim porque eu gosto, não abdicarei de meus direitos de me deliciar com uma alcatra deliciosa porque um animal morreu para isso! Seria como pedir para um leão viver de pasto, assim como a vaca, o cavalo, etc..

    Enfim…não me importo quantos mais bois, vacas, novilhos ou galinhas sejam precisos matar, só quero minha carne mal-passada (a de porco sem tênia, por favor). Se o povo quer comer mato, carne de mentira (soja e blabla) e tofu, que comam! Eu até comia em um restaurante vegetariano! O que eles faziam era de fato muito gostoso! Mas ainda prefiro minha carne ^^

  2. Bom… não somos ‘superiores’ em todas as ‘qualidades’, mas em contrapartida de não sermos os mais ‘ágeis’, somos então os únicos inteligentes o suficiente pra dirigir um carro e ir mais rápido do qualquer outra coisa (e depois de uns anos matar toda a galera com a poluição).

    Bom post e ótima comparação com a Sé às seis da tarde. Haja paciência pro horário do Rush numa Sé da vida ou Paraíso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s