Day 4

Discuta sua visão sobre Religião.

Marx dizia que a religião é o ópio do povo. Eu discordo.

O velho barbudo deveria ter comparado a religião a um similar também opiáceo: A Morfina.

“Por que a morfina, colega Cure?”


Por que a morfina tem duas propriedades curiosas:

  1. Morfina alivia dores, acalma os aflitos.
  2. Morfina em altas quantidades pode viciar, iludir e destruir um homem.

Por meio dessa parábola Eu digo que a religião em si (me refiro aqui ao Cristianismo/Judaísmo/Islamismo arcaicos, sem considerar os atuais livros ‘sagrados’ que pregam perseguição de um terceiro ‘inferior’ considero até o Espiritismo nesta lista) podem ser utilizadas para um propósito bom ou ruim:

  • A Igreja, em tempos remotos tinha não o objetivo de pedir 10% ou até 30% do seu salário, tinha por motivo unir os Cristãos e similares, a caça as bruxas começou quando alguém que se desvencilhou dos ensinamentos primordiais e com imensa sede de poder resolveu caçar seus ‘inimigos’ e abrir a Santa Churrascaria.

Isso invalida, creio que com clareza, a crença dos Neocoitadosateus:

A religião em si não é ruim, algo que deve ser extirpado, são as pessoas que a utilizam para drogar seu igual que devem ser ignorados.

DAWKINS, HITCHENS! Como vocês podem ser tão cegos a ponto de ignorar uma verdade tão absurdamente clara?

Qual o meu problema com o Ateísmo? Nenhum; dentro causas desta ‘crença’ temos o materialismo ou o ceticismo que, sob certos pontos de vista acabam por provar impossível a hipóteses de Deus ou semelhante criatura do mundo dos sonhos (o Ateísmo também é ópio, tu verá futuramente).

Eu e Odin observamos do Valhala observo que Nietzsche disse algo que prestava:

“Não existem verdades absolutas ou convicções.”

(ignoremos o materialismo cego de Nietzsche que contradiz isso)

Entenda, é como Eu disse para o Felipe tempos atrás:

A Lógica materialista é perfeita – provar algo por meio de cálculos e experimentos é lindo, contanto que você desconsidere certas possibilidades que podem ser verdade e não podem se provadas aparentemente (até por que a matemática é falha e não pode se justificar lógicamente), do outro lado nunca consegui desmontar a lógica Espírita (acredite, estou tentando faz anos),  a desgraça se apoia em cima de um raciocínio complexo que acaba por justificar racionalmente e destruir algumas incongruências da atual versão da bíblia e similares (é sem os famosos ‘mistérios’ da criação, para o desespero de quem como Eu fazia piada): Chega um momento em que apoiar A ou B não importa pois acaba sendo uma questão de opinião e não uma questão espiritual/empírica considerar ou não determinada suposição como verdadeira.

‘Mal por mal’ o Ateu moderado ou o Agnóstico racional ao contrário do Neocoitado/Ateu/Agnóstico inflamados não viciam no ópio do materialismo/ceticismo exacerbado: Passam a vida tranquilos e no final, acredito, pouco importa se há ou não uma luz ao fim do túnel.

Eu, pessoalmente, gosto da idéia de ter sido uma estrela, pedra, escorpião, vaca, cabrito, bomba atômica.

Minha Atéia favorita.

Minha Atéia favorita.

4 thoughts on “Day 4

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s