Pensamentos aleatórios #34

[Sim, estou protelando meu texto sobre música e literatura]

[Cuidado, imagens fortes, se tiver mais de 18 anos não leia]

Sobre tatuagens, piercings e a ignorância humana.

Neste meu ‘exílio’ voluntário regado a quadrinhos de Calvin e Hobbes, feeds RSS, lições de geografia intermináveis e várias fotos coletadas por ai encontrei diversos blogs interessantes com conteúdo próprio e, claro, encontrei muitos blogs com conteúdos copiados e colados —

Até que encontro um post brilhando para mim:

“Fotos Body Modification Bizarros”.

“Leia-me”, disse o post.

Curiosa definição do que é body modification (citando do próprio blog):

“Body Modification nem todo mundo sabe o que é, mas explico. É algo como tatuagem mais avançada.[‘Não estou lendo isso..’] São pessoas que usam diversas técnicas para modificar o corpo e se tornarem praticamente monstros.(sic)”

Holy Jesus, é como falar que uma podóloga que desencrava a sua unha do pé é como uma cirurgiã que faz um transplante de coração.

E os piercings, Dude? E a cultura, Dude? E A WIKIPEDIA,DUDE?

E a parte que você fala que são modificações são um fenômeno cultural, que tatuagens são uma maneira de expressar o que se sente e pensa, que existiam no tempo dos índios sul americanos, que existiam nas sociedades egípcias, são Intervenções ‘desnecessárias’ para modificar o seu corpo sim, monstruosidades não são – mas como se trata do seu corpo e não influência na vida dos outros então tudo bom, pelomenos é isso que qualquer pessoa com o mínimo de bom senso e tato pensaria.

E em outro tem mais comentário esdrúxulo:

“Não dá para entender e explicar o motivo de alguém fazer estas modificações com o corpo, talvez devido algum tipo de complexo de inferioridade e a necessidade de aparecer (NÃO LEIO ISSO, NÃO QUERO ACREDITAR EM MEUS OLHOS!), sei lá. O fato é que essas pessoas normalmente gostam de sentir dores e tem uma imagem distorcida do que é beleza.”

Falemos de versões distorcidas do que é beleza:

Fazer uma tatuagem no corpo e se cobrir de piercings é feio, mesmo no caso da Julia Gnuse que é portadora de Porfiria (inclusive, a doença que um ex-chefe meu tinha; no caso dele bem leve), é tudo uma visão distorcida.

Filhotes, temos um homem aqui que conhece a verdadeira beleza, um homem que conheceu a perfeição e está disposto a nos convencer que ele está certo. É um eremita, é um milagreiro, é um filósofo, é um Deus vivo.

Na coluna ‘sexo’ de seu site encontro belas atrizes globais, estrelas da playboy,BBB’s se beijando, e as fotos da Geisy Arruda na VIP- Filhotes, este homem viu o céu mesmo!

Bela edição no photoshop, amigos da VIP. A moça ganhou a vida: Apareceu nua, ganhou uma grana e figura na categoria 'sexo' de um coitado.

A vida não foi boa com a a Adhalia, é triste, rapaz: Feia, Monstruosa é uma versão distorcida da beleza.

Enfim, a vida é difícil para uma moça assim, toda tatuada :/

Quem vai olhar pra alguém com essas orelhonas alargada?

E essas tatuagens coloridas, os piercings no nariz e no septo (os dois)??

Eu não olharia, longe de mim, capeta!

Embora meu post pareça um álbum de fotografias, outra foto:

Gatona.

“Olha, Capitão Cure, Eu prefiro a Geisy”

Gosto não se discute,rapaz. No meu barco você não entra.

Falando em beleza:

O que é ser belo? O que é ser feio?

Tudo é pressão da socidade, quem sabe eu ache garotas ruivas de olhos escuros bonitas, mas a sociedade gosta de me coagir a gostar das loiras de olhos verdes (que, inclusive, é um padrão nazista, ignoremos), é a sociedade…

Eu, pessoalmente, queria me chamar William desde pequeno, agora me conformo com Cure.

Enfim, isso foi um desabafo.

Uma coisa que eu achei interessante é que se modificação corporal for definida por “alguma modificação corporal desnecessária” então também vamos considerar o Silicone nos seios como uma modificação corporal “Não dá para entender e explicar o motivo de alguém fazer estas modificações com o corpo, talvez devido algum tipo de complexo de inferioridade e a necessidade de aparecer(…)”:

Você não precisa de seios maiores, mas seu complexo de inferioridade te faz pensar que você vale menos do que outra garota só por que tem os seios menores ou você, moço, o pinto menor e por isso não vai divertir a menina.

Relaxem, tudo isso é mentira 😀 (note o smile, isso entrará para a história!) – normalmente associamos padrões estéticos são associados a parceiros fortes e parceiras férteis, por isso seios grandes, quadris largos, barrigas tanquinho e brações grandes.

Dia desses (uns meses atrás) falava com meu filhote sobre seus diminutos seios e como Ela não gostava deles (era ‘despeitada’, foi o que ela me disse), até que li algo que me deixou muito orgulhoso:

“Foda-se meus seios, quem ficar comigo vai gostar de mim como sou”.

Fuck Yeah! Isso ai, filhote, seios grandes são bonitos de ver, mas não vão te tornar uma pessoa mais legal.

Não, não vou aguentar você falando 6 horas pra ter sexo e peitões, prefiro ficar em casa em auto exílio.

Incluiremos na lista também os decotes, as fotos mostrando a barriga e a musculatura, quilos de photoshop para parecer mais bonita(o), mentiras contadas a torto e a direto sobre seus sentimentos; qualquer uma das coisas que eu citei também cabem na descrição de “ter complexo de inferioridade e necessidade de aparecer”.

(ignoraremos que Complexo de Napoleão é uma expressão coloquial que descreve um tipo de complexo de inferioridade o qual é dito afetar algumas pessoas de baixa estatura. A expressão também é usada genericamente na descrição de pessoas que são instigadas a supercompensar uma incapacidade percebida, em outros aspectos de suas vidas. – Mesmo cunhada pelo Adler em 1917 alguns pesquisadores questionaram essa teoria, mas going on…)

“Mas Capitão, Eu prefiro as moças sem tatuagem”

Ok, mesmo assim você não pode descriminar as pessoas por fazer o que quiserem com o seu corpo ; pode usar seu decote provocativo e cair bêbada(o) e ter orgulho disso, contanto que você não machuque quem eu estimo e não irei comer-lo vivo.

Faça um teste e teste sua tolerância: leia isso enquanto come e não se sinta repugnado – qualquer sentimento de desaprovação e desgosto te reprova – sentimentos de estranheza a algo novo não.

Sério, eu consegui. Gostei do ideal do cara de se castrar e manter sua meta, embora eu não goste da idéia de me castrar.

Enfim, infelizmente é como eu disse ao Felipe alguns dias atrás:

“A sociedade vai aparando a personalidade do ser humano até massificar e padronizar completamente seu ‘Eu’.”

Vergonhoso.

Por mim, bem,quero uma sociedade de pessoas que lêem mais de 40 livros lidos por ano, com moças despeitadas cheias de tatuagens atendendo em pronto socorros, em feiras de arte e ateliês; na rua quero ver lóbulos com mais de 30 mm e histórias sendo contadas na pele de cada homem e cada mulher que passa por mim- quero uma dança de cores nas calçadas, quero mais sorrisos nos rostos dos trausentes que cruzam as ruas, quero mais diálogo entre estranhos e menos mentiras para ser legal e ser aceito- “A verdade custe o que custar”, quero mais desenhistas pintando os muros chatos e túneis das cidades, arquitetos inovando com curvas e edifícios que beiram o inacreditável, quero escritores escrevendo romances de vampiros sedutores, piratas que desafiam a morte correndo atrás dos maiores tesouros e Cossacos com suas espadas sedentas pelo sangue do inimigo e nas prisões quero ver estes homens que são incapazes de compreender sua ignorância tamanha com seus conceitos de beleza absolutos e inquestionáveis.

3 thoughts on “Pensamentos aleatórios #34

  1. Essa ignorância humana é frustrante. Acho que a pessoa tem o direito de não gostar de tatuagens por N motivos, mas se ela quer criticar quem gosta, deve, no mínimo, ter argumentos plausíveis. Mas isso serve para qualquer assunto, é bom senso!
    Pelo menos (sendo muito otimista) o rapaz do post usou apenas de seu “achismo”, demasiado infeliz, diga-se de passagem, pra julgar body mod e tattoo, já estive em algumas discussões que envolviam religião – e aí a coisa complica ainda mais.
    Eu acho super interessante a maioria das manifestações artística, o que inclue body mod (mas não em mim), tattoos (pretendo ter algumas), consegui ler de boa a entrevista do James, exceto, talvez, a parte que ele fala livremente sobre sua castração. Como você, acho admirável o fato dele ter decidido e – por isso – o feito. Mas… Meu lado macho me faz tremer só de pensar na hipótese. Brr Perdão, amigo.

  2. Pessoas que cortam a língua no meio, que colocam bolotas na cabeça, que se penduram em anzóis estão fazendo coisas normais?

    No meu ponto de vista, auto-flagelação e auto-mutilação não é uma coisa normal e deve sim procurar ajuda psicológica.

    Tudo tem limite, inclusive no Body Modification. Mostrei fotos de modificações bizarras ao extremo. Não tenho nada contra quem coloca tatuagem ou é adepto desta manifestação cultural, já em casos extremos como os citados, aí as coisas são completamente diferentes.

    Existem pessoas que chegam a extirpar partes do corpo, dedos, orelhas e até mesmo braços dizendo ser praticantes do Body Modification. Isso é normal?

    Sim, achar que modificações extremas no corpo é normal, é ter uma imagem distorcida do que é beleza.

    Afinal, tudo que é exagerado é de mal gosto, inclusive beleza, seja ela o quanto distorcida for.

  3. Então, Alexandre; creio que chegamos a um problema muito maior do que a tatuagem/o body mod em si, quando você fala em beleza distorcida você usa o seu padrão de beleza.
    Que por sua vez não é o meu, que por sua vez não é o padrão de beleza de qualquer outra pessoa no globo; quando você diz que chegar a esse extremo é distorcer a beleza todo o meu conceito, e o conceito das pessoas de beleza dessas pessoas que gostam e respeitam/gostam disso é ignorado; dai a minha crítica, e os outros seres humanos, o que eles acham?

    Indo além:
    Você, por exemplo, disse o seguinte:
    “Existem pessoas que chegam a extirpar partes do corpo, dedos, orelhas e até mesmo braços dizendo ser praticantes do Body Modification. Isso é normal?”
    E eu rebato: E os transsexuais? Eles são anormais por que não gostam da sua aparência e querem muda-la extirpando partes dos seus corpos?
    E os Hormônios e cirurgias de transformação da estrutura do pênis para uma estrutura parecida com uma vagina, coisa de anormal?
    Não teriam eles direito a decidir o que lhes é cômodo?
    Não basta a eles serem espancados por neonazistas e alvo de chacota? Teremos de viver presos a definições arbitárias da beleza verdadeira pregada por empresas de cosméticos e dos limites para as mesmas?

    E quanto a Ângela Bismarchi que cortou os lábios da vagina, que retirou os mamilos, que costurou os olhos com fios de ouro só para brilhar na sapucaí?
    Por que ela não vigora no teu ranking de pessoas com complexo de inferioridade?

    Inclusive, a cirurgia dela foi extremamente supérflua (todas as 41 – segundo a nossa wikipedia anacrônica), só para DESFILAR para uma multidão.

    Me desagradou muito os seus comentários sobre a aparência deles, seu sarcasmo chucro também:
    “Em uma das diversas entrevistas que fez, disse gostar de sua imagem exótica e que não tem família. Pudera.”
    “(…)começou uma série de cirurgias plásticas para ficar um gato, literalmente. Gatão.”

    Mostra seu desprezo por pessoas que você nunca conheceu, que prova que você tem sim algo contra quem tem tatuagens, todas as que fogem a tua zona de conforto e o teu conceito de normalidade.
    Mau por mau eu prefiro tatuados que respeitam os outros seres humanos a coitados como George W. Bush (por exemplo), que gasta 500 milhões de dólares para explodir cabanas no Afeganistão com seus mísseis; não é a toa que milhares morrem de febre amarela por que não tem dinheiro para comprar um soro que custa 25 centavos de dólares. Pudera.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s