O normal #4

O bem e o mal…

O normal é aquela pessoa que só consegue ver o lado bom das coisas. Não procura se informar do anormal, não procura entender um pouco da maldade para então possuir um argumento digno de atenção. É aquela pessoa religiosa que só se limita a conhecer as coisas divinas, que deus implantou com toda sua onipotência e amor por nós. É a pessoa que tem, na verdade, medo de conhecer o lado ruim, ela possui o medo de gostar daquilo, ou então apenas possui o medo de ser um Anakin Skywalker.

O anormal sempre procura ver os dois lados da moeda. Ele não possui o medo de gostar daquilo, pois já possui sua opinião formada, já possui seu perfil e é apenas uma pessoa que não tem limites para a curiosidade e seu conhecimento. O seu medo também é algo muito limitado, é praticamente inexistente nele.

O bem é algo lindo, bom de se ver e de se sentir. Mas não é de um mar de rosas que vivem os homens. Ele precisa conhecer o outro lado, a escuridão, onde abriga as coisas mais terríveis que se possa imaginar, mas para isso, ele precisa ter uma opinião formado e seu caráter feito. Afinal, parafraseando Freud, apenas a partir do anormal, conheceremos o normal.

Porém o normal, é algo a ser conhecido e enojado. Ele é a escória da humanidade, onde se junta com várias outras de sua espécie formando uma massa cinzenta e nojenta onde a impureza do saber e do senso comum reina suas vidas. Não há nada de belo nisso. O normal ao confrontar um anormal, se sente ameaçado e, literalmente, luta para defender sua verdade universal, enquanto o anormal, ao perceber a denegridade que se encontra em tal ser, apenas se encanta com sua ingenuidade.

Para o anormal, o mal é algo necessário para se obter um entendimento completo sobre o que lhe ronda. É preciso, para ele, conhecer não só o que há de bom nesse mundo, mas o que há de mal. A TV não lhe proporciona completamente, a censura se faz em demasia na mesma. É preciso ler muito, conhecer pessoas especialistas em tal assunto. É uma nova aventura, um novo mundo a ser descoberto, e com isso, novas conclusões e novos caminhos hão de abrir para ele. É assim que o anormal vê o mal, como algo necessário para o entendimento do homem e entendimento de seu meio, afinal…como viemos parar aqui? E esse é o modo que eu vejo o mal também.

O conhecimento do normal e anormal, lhe proporciona o conhecimento e lhe dá o condicionamento mental para estar entre esses dois. Nem oito nem oitenta. Apenas alguém superior.

Trilha do dia:

4 thoughts on “O normal #4

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s